No mundo digital, aprenda a proteger seus dados pessoais!

Uma boa forma de se proteger de grande parte desses perigos digitais é usando a chamada “Janela Anônima” disponível na maioria dos navegadores de Internet.

O roubo de dados pessoais de 57 milhões de usuários do aplicativo Uber ao redor do mundo. As informações que vazaram incluíam nome completo, endereço de e-mail e número de e telefone de quem havia se cadastrado no sistema.

O ataque de hackers ao aplicativo aconteceu há cerca de um ano, mas só veio à tona no dia 21 de novembro. As informações vazadas eram dos clientes de 7 milhões de motoristas da empresa. A notícia chocou muitos usuários dos aplicativos e trouxe para o debate o perigo dos crimes virtuais em plena era digital. Podemos correr muitos riscos diariamente, no trabalho, em casa, sem mesmo perceber.

A repercussão do vazamento dos dados pelo Uber serviu como um farol para alertar usuários de smartphones e navegantes da web – Temos que nos proteger!

O perigo dos dados divulgados

Cidade digital: o projeto do prefeito de São Paulo, João Dória, prevê a divulgação de dois bancos de dados riquíssimos. O primeiro deles é o do Bilhete único, que inclui informações como filiação, foto de rosto, CPF, RG e endereço do usuário. O segundo risco de ter os dados divulgados é pelo Wi-Fi Livre Sampa, o projeto que disponibiliza a internet gratuita pela cidade pode coletar os dados dos usuários assim que eles se conectam na rede, as informações seriam transmitidas diretamente para empresas privadas responsáveis pela prestação do serviço. Uma ação que veem gerando muita polêmica.

Na tela do celular: em 2015, hackers descobriram uma brecha e conseguiram acessar dados pessoais de 6 a cada 7 usuários do sistema operacional de milhões de celulares e tabletes do mundo, o Android.

Senhas clonadas: um crime que também é muito comum no mundo digital é o chamado “phishing” (‘pescaria’, em inglês). Uma fraude eletrônica que acontece a partir da montagem de um site falso, mas que é igualzinho o original (pode ser o site do seu banco, de uma loja ou até de uma rede social). A página eletrônica é acessado através de links que levam a endereços muito parecidos com os verdadeiros, assim, a pessoa utiliza normalmente e pode ter todas as suas senhas e perfis clonados.

Como se proteger!

Uma boa forma de se proteger de grande parte desses perigos digitais é usando a chamada “Janela Anônima” disponível na maioria dos navegadores de Internet como o Microsoft Explorer, Google Chrome ou Mozilla Firefox. Geralmente essa configuração está localizada como “opções” ou “configurações” no canto superior direito dos navegadores e permite que o usuário navegue tranquilo, sem deixar rastros ou tendo que expor os dados de sua máquina.

Já para os smartphones ou tablets na dica importante é de manter sempre seu aparelho com um antivírus habilitado e atualizado e simplesmente desligar o Wi-Fi em locais com rede aberta. Caso precise usar uma conexão que não é segura, evite realizar transações bancárias ou compras que utilizem os dados do seu cartão enquanto você está conectado nessa rede que pode ser acessada por muita gente.

Por fim, fique sempre atento: use senhas fortes (com letras maiúsculas, números e símbolos) e não abra arquivos ou links desconhecidos, na maioria das vezes eles são as maiores portas de entrada para os “ladrões virtuais”.

Fonte: Diariolitoral

Deixe uma resposta